quarta-feira, 13 de julho de 2011

Contos creepypasta

Como desculpa pela minha preguiça de postar algo a mais que contos, vou postar 3 dessa vez

A Pulseira

Quando você está internado em um hospital, colocam em seu pulso uma pulseira branca com seu nome. Mas há outras diversas pulseiras coloridas que simbolizam outras coisas. As pulseiras vermelhas são colocadas em pessoas mortas.

Houve um cirurgião que trabalhava no turno da noite em um hospital-escola. Ele tinha acabado de uma operação e estava indo ao porão. Ele entrou no elevador e lá estava uma outra pessoa . Ele conversou casualmente com a mulher, enquanto o elevador descia. Quando a porta do elevador se abriu, uma outra mulher estava prestes a entrar quando o médico bateu o botão para fechar e apertou o botão para o andar mais alto. Surpreendida, a mulher repreendeu o médico por ser rude e perguntou porque ele não deixou a outra mulher entrar

O médico disse: "Eu operei essa mulher. Ela morreu quando eu fazia a operação. Será que você não viu a pulseira vermelha que estava com ela?"

e a mulher diz ao lhe mostar seu braço:" uma pulseira como está?"

---FIM---

Os Retratos
Um caçador, após um dia longo caçando, estava no meio de uma floresta imensa. Estava ficando escuro, e tendo se perdido, ele decidiu seguir uma direção até se ver livre da folhagem opressiva. Após o que pareceu horas, ele encontrou uma cabine em uma pequena clareira. Percebendo o quão escuro tinha ficado, decidiu passar a noite ali. Aproximou-se para encontrar a porta aberta. Não tinha ninguém. O caçador atirou-se na única cama, decidindo explicar-se para o dono apenas na manhã seguinte.

Conforme ele olhava seus arredores dentro da cabine, ficou surpreso ao ver as paredes adornadas de vários retratos, todos pintados com incríveis detalhes. Sem exceção, eles pareciam estar encarando-o, suas feições deformadas em olhares de ódio e malícia. Olhando-os, ele começou a se sentir desconfortável. Fazendo um esforço para ignorar as faces cheias de ódio, ele vioru-se para a parede e, exausto, caiu em um sono inquieto.

Na manhã seguinte, o caçador acordou - virou-se, piscando em direção à luz do Sol inesperada. Olhando para cima, ele descobriu que a cabine não possuia retratos, apenas janelas.

--FIM--

A Ferrovia

Meu primo e eu tínhamos ido para Santo Antonio, e ouvimos rumores de alguns trilhos de trem mal assombrados. A história era. um ônibus escolar cheio de crianças, tinha parado nesses trilhos com o trem chegando. O trem estava indo muito rápido para que pudessem tirar as crianças do ônibus. Então todos morreram. Quando nós finalmente achamos os trilhos, paramos o carro. Estacionando-o nos trilhos de trem. Nós dois estávamos um pouco nervosos, e assustados, e esperamos por algo acontecer. Justamente quando estávamos a sair, o carro começou a rodar. Nós dois estávamos muito aterrorizados para fazer alguma coisa além de nos segurarmos um ao outro e ofegar com os olhos largos e bocas abertas. Depois do que parecia uma eternidade, (mas na verdade foi menos do que 5 minutos) o carro parou de rodar. Olhamos em volta, e nos estávamos fora dos trilhos de trem.

Agora, isso pode não parecer fantasmagórico, mas o que nos vimos depois nos assustou o suficiente para pularmos de volta para o carro e fazer a viagem de 6 horas de volta pra casa NAQUELA NOITE. Nós dois saímos do carro e andamos ate a parte de trás do carro. Depois de 6 horas dirigindo, nosso carro havia acumulado bastante poeira. Isso não é assustador, não. Mas o que foi assustador foi às pequenas pegadas por toda a traseira do carro. Todas do tamanho de mãos de crianças.
-FIM-

Prometo que posto algo decente em breve

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário